403604_255915944481364_876896239_n.jpg

Flávia Bombonato

Diretora Artística | Regente Titular

Formada em Regência e Canto Lírico pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí e piano pela Universidade de Ribeirão Preto, seu ponto decisivo é a comunicação efetiva com os músicos. É uma das mais promissoras regentes da nova geração de maestros.

Fizeram parte de sua formação os maestros Dario Sotelo, José Ricerdo O´Campos, Osmar Jeycic, Erik Westberg (Suécia), Marco Antonio da Silva Ramos, Mark Whitlock (EUA), Henry Leck (EUA) e Roberto Tibiriçá.

Atualmente é Regente do Coro Paulista São Carlos, do NEOS Grupo Vocal e do Coro São Carlos Clube. É Diretora Artística e Pedagógica do Programa Paulista de Canto Coral, Diretora Artística e Regente Titular da Orquestra Filarmônica de São Carlos, Diretora Artística do Festival de Coros São Carlos, Co-organizadora do Festival Brasil On-line de Coros, Diretora Artística do FIMSC - Festival Internacional de Música de São Carlos e Regente da Orquestra Acadêmica do FIMSC. 

Foi Supervisora Educacional em Canto Coral do Projeto Guri na Região Central do Estado de São Paulo, Regente do Coral da USP - São Carlos, Regente do Coro Faber em São Carlos, Diretora e Coordenadora da Escola Livre de Música de São Carlos, Regente da Orquestra e Coro Sinfônico da ELM de São Carlos e da Big Band do Grupo de Referência do Projeto Guri - Regional São Carlos, além de ter participado de diversos projetos musicais voltados ao canto coral e regido diversas orquestras.

É membro do "Foro Latino Americano de Maestrinas e Regentes de Bandas e Orquestras Sinfônicas" e membro regular da World Association for Symphonic Bands and Ensembles".

Tem formação em Pedagogia, Educação Musical e Engenharia Civil. 

Em Agosto de 2014, Flavia Bombonato foi eleita pelo site português “Histórias de Portugal” uma das 10 mais belas maestrinas do mundo, ao lado das maestrinas Joana Carleiro, Alondra de La Parra, Marin Alsop, Jane Glover, Sara Hicks, Fernanda Lastra, Alba Souza, Tathalie Marin e da brasileira Ligia Amadio.

Vive em São Carlos - SP e é mãe de Maria Clara e Maria Olívia.

2020-02-20 21.58.32-1.png

Douglas Gomes

Diretor Executivo | Regente Associado

Douglas Gomes é um músico, regente, produtor artístico e gestor cultural brasileiro que vive em São Paulo/SP.

Formou-se em violino e viola na EMESP. Foi aluno de John Spindler, Manfredo de Vicenzo, Nadilson Gama, Helena Imasato, entre outros.

Estudou regência orquestral em Chicago (EUA), onde recebeu orientações dos maestros Michael Alexander, Bobby Adams, Karel Butz, Lorel Lauff, Paula Holcomb, John Ginocchio, Soo Han, Christine Douglas, Col. Thomas Palmatier e Kirk Moss.

Em 1995 criou a Summer Orchestra, orquestra voltada para eventos sociais e corporativos, especialista, inclusive, em músicas judaicas.

Em 2000, foi produtor da Orquestra do Festival da MPB - TV Globo e produtor da Polytekninkkojen Erkesteri, durante sua passagem por São Paulo.

Em 2007, fundou a Orquestra Filarmônica de São Carlos, onde responde como presidente da Diretoria Executiva e Regente Associado.

Em 2012, foi corresponsável pela estreia brasileira do Oratório Society of New York, fundado em 1873 e que tem como sede o Carnegie Hall, realizando dois concertos memoráveis no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, sob as batutas dos maestros David Rosenmeyer e Kent Tritle (da Filarmônica de Nova Iorque).

Desde 2012 é produtor técnico e artístico da Confederação Nacional dos Servidores Públicos.

Em 2013, criou e foi diretor-executivo do FIMSC - Festival Internacional de Música de São Carlos.

Entre 2013  e 2014, fez parte do elenco, como violinista, do musical "Pour Elise" no Teatro Folha em São Paulo, ao lado de Gabriela Alves e Claudio Goldman.

Em 2018, junto com Rodrigo Nascimento e Hosaná Dantas, compôs o Hino Oficial da Confederação Nacional dos Servidores Públios.

Trabalhou com a cineasta Letícia Menescal e com o renomado produtor Lucas Mansor, produzindo espetáculos de grande monta.

Como assistente do maestro Rodrigo Costa, participou de projetos incríveis com: Juliano Cezar, Eduardo Costa, Rio Negro e Solumões, Bruno e Barretto, Mato Grosso e Mathias, Cesar Menotti e Fabiano, Festival da Padroeira, Daniel, Leo Cidade, Guilherme Martinez, Fabiana Moneró, Neto Junqueira, Giulia Soncini, Yasmin Giacomini, Larissa Manoela, os canadenses The Melisizwe Brothers, Pe. Sidney, Pe. Periquito, Pe. Antonio Maria, Pe. Reginaldo Carreira, Pe. Omar, Pe. Ezequiel  Dal Pozzo, Belloti e Vianna, Lee Miranda, Paulinho Reis, entre outros.

Produziu shows de Agnaldo Timóteo, Vanessa Barum, Claudia Ohana, Sidney Magal, Double You, Nicki French, Daniel Boaventura, Família Lima, A Bannda, Leoni, Wanderléa, Jerry Adriani, Roberto Seresteiro, João Carlos Martins, Tony Angeli, Junior Carvalho e Campaci, entre outros.

Como diretor musical na SP3 Music, dirigiu centenas de eventos sociais e corporativos, com destaque para 8 edições do famoso  reveillon do Copacabana Palace e, com a Sumer Orchestra, de 4 edições da temporada do Blue Tree de Angra dos Reis e 3 edições da temporada da Ilha de Comandatuba.

gian luigi.jpg

Gian Luigi Zampieri

Regente Convidado

Regente Convidado da Orquestra Filarmônica de São Carlos (São Carlos - Brasil), Diretor Musical da Orquestra Antonio Salieri (Roma - Itália) e Regente Titular da Filarmônica Oltenia (Craiova - Romênia),  é considerado o último aluno do grande maestro Franco Ferrara, responsável pela formação moral e artística de Zampieri. Sob sua orientação, Zampieri iniciou o estudo da música em Roma, em 1978, aos 13 anos de idade. Organista e maestro, nasceu em Roma em 1965, estudou com Francesco De Masi, Carlo Maria Giulini, Gennadi Rozhdestvensky e Leonard Bernstein, frequentando o curso de aperfeiçoamento da Accademia Nazionale de S. Cecilia em Roma e a Accademia Musicale Chigiana de Siena, onde, em 1988, recebeu diploma de honra como regente de orquestra. Em 1980, com 15 anos, foi nomeado organista titular da Basilica de S. Maria em Trastevere, onde permaneceu ativo por vinte anos. Como regente de orquestra, venceu a 5ª edição (1997) do concurso internacional “A. Pedrotti” e também foi premiado no concurso internacional “C. Zecchi” (1989). Já se apresentou com prestigiadas orquestras, dentre elas: Orquestra Sinfônica da Radio de Moscou (Russia), Orquestra Filarmônica de Bucareste (Romênia), Haifa Symphony Orchestra (Israel), Orquesta de Euskadi (País Baixo Espanha), Orquestra de Câmara Rádio Bucareste (Romênia), Teatro S. Carlo de Napoles, Orchestra di Padova, Orchestra Sinfonica Siciliana, Orchestra Internazionale d´Italia, Orchestra di Roma e del Lazio, Orchestra Sinfonica Abruzzese, Orchestra Sinfonica di Sanremo, I Filarmonici di Verona, Roma Sinfonietta, Opera di Tirana (Albania), Orchestra Haydn di Bolzano, Arena di Verona, Teatro dell´Opera di Roma, Orchestra J-Futura di Trento. Em suas apresentações, regeu vários solistas de renome como: Alexandru Tomescu, Stefano Zanchetta, Glauco Bertagnin, Francesco Manara, Francesco Pepicelli, Enrico Dindo, Massimo Quarta, Florin Ionescu-Galati, Stan Zanfirescu, Nello Salza, Daniele Riscica, Peter Sadlo, Ricardo Gallèn, Duo Melis, Alessandro Safina, Shirley Verrett, Pietro Ballo, Peter-Lukas Graf, Mariana Sirbu, Rocco Filippini, Daniela Mazzucato, Mario Ancillotti, Carla Fracci, Antonio Salvatore, Massimo Mercelli etc. Foi assistente de Gennadi Rozhdestvensky na London Symphony, na BBC Symphony, e na Accademia Chigiana. Foi assistente do maestro Lorin Maazel. Desde a metade dos anos 1980 se dedica à divulgação das obras de Astor Piazzolla pela qual é considerado, pela crítica, um dos maiores experts no campo internacional. Cultiva releitura do repertório italiano do século XX. (Respighi, Pizzetti, Malipiero, Rota, Ghedini, Ferrara) e é ativo também como compositor. Realizou na Rádio Romênia um programa especial, com apresentação de uma composição própria - "Non nobis Domine" – Retrato de Jacques de Molay - por ocasião do 700° aniversário do processo da Ordem dos Cavaleiros Templários. Foi responsável pelo programa e conduziu uma transmissão pela Radio Vaticana. Como maestro, regeu concertos que foram gravados pela RAI, Rádio Vaticana, TV Espanhola, Rádio Russa, Rádio Romênia, União das Rádios Europeias. Organista da Corte di Borbone Reali das Duas Sicilias, desde 1996, é Cavaleiro de Mérito da Ordem Costantiniana de S. Giorgio. Realizou várias conferências e seminários sobre a técnica instrumental e as formas musicais e sobre o tema “A Sinfonia Juppiter .'. Mozart construtor entre o Justo e o Perfeito”. Foi o curador de artigos sobre o cristianismo gnóstico, templarística e geometria sacra. É estudioso e profundo conhecedor do simbolismo e tradição hermética, onde observa os princípios simbológicos e suas aplicações na música e outras formas de arte. Na Itália é professor de estudos orquestrais nos Conservatórios do Estado desde 1986.
Ativo no Brasil, foi regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto (SP) e regente convidado da OSTP - Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz em Belém (PA), da OSPA - Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (RS), da OSJG - Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás (GO).